Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Artigos

v. 15 n. 1 (2020): ABRIL 2020

Análise multitemporal por sensoriamento remoto da evolução da linha costeira da Baía de Guanabara, Rio de Janeiro, Brasil

DOI
https://doi.org/10.20985/1980-5160.2020.v15n1.1619
Enviado
abril 13, 2020
Publicado
abril 13, 2020

Resumo

As mudanças nas linhas costeiras são consideradas um dos processos mais dinâmicos em ambientes costeiros. Portanto, o mapeamento de tais variações tornou-se importante no levantamento dos impactos costeiros. Nos últimos anos, o sensoriamento remoto tem sido utilizado no mapeamento da linha de costa. Nesta pesquisa, o litoral da Baía de Guanabara, localizada no estado do Rio de Janeiro, Brasil, foi mapeado nos anos de 1938, 1974, 1984, 1997 e 2015, utilizando um software de georreferenciamento e documentos cartográficos. Para mapear as mudanças, a baía foi dividida em quatro seções, para as quais foram produzidos mapas em formato gráfico, usando ArcGIS, em escalas de 1:175.000 e 1:250.000. A pesquisa utilizou imagens de satélite de Landsat 1 Multispectral Scanner System (MSS), Landsat 5 Thematic Mapper (TM) e Landsat 8 Operational Land Imager (OLI), integradas em base de dados de um sistema de informação geográfica, para uma análise visual (qualitativa) e observação estatística (quantitativa) de imagens orbitais. Os dados indicam transformações mais intensas entre os anos 1938 e 1974, com uma área total de desembarque de 15.220.000m2. Esta área corresponde a 69,23% da quantidade suprimida durante o intervalo entre 1938 e 2015.

Downloads

Não há dados estatísticos.